Programação 2022: Palestra sobre linguagem e identidade com Dr. Glauninger

O Centro Austríaco já começa a preparar sua programação para 2022: e já está confirmada uma palestra com o professor Dr. Manfred Glauninger sobre o importante papel que a linguagem desempenha para a identidade na sociedade, com foco na Áustria. Qual é o papel dos dialetos? Como e por que uma linguagem se transforma com o tempo?

Manfred Glauninger. CC-BY 4.0, Sandra Lehecka.

Manfred Glauninger é sociolinguista do Centro de Humanidades Digitais da Academia Austríaca de Ciências e gerente de projetos no departamento “Variação e mudança no alemão na Áustria”. Ele também leciona na Universidade de Viena e dirige o projeto “Cartografia Dialética Austríaca 1924-1956”. Saiba mais sobre Dr. Manfred Glauninger aqui.

Em breve mais informações.

Vantagens e desvantagens das aulas síncronas e assíncronas

Neste texto, apresentamos os pontos fortes e fracos das classes síncronas e assíncronas. Compreender essas diferenças pode ajudar a usar esses recursos de forma mais consciente e produtiva.

Vantagens das classes síncronas:
– Se você costuma usar uma estrutura básica e rotinas em suas aulas, isso pode continuar a ser feito em aulas síncronas, como: saudação inicial, correção de dever de casa, etc.
– É possível criar espaços para grupos de interação e troca de ideias.
– Os alunos podem fazer perguntas em tempo real e estas podem ser esclarecidas no momento; o professor ou a professora pode adaptar sua aula através dos interesses e necessidades dos alunos em um determinado horário e pode fazer ajustes para que a aula seja consistente enquanto os alunos precisam de tempo para terminar as tarefas.
– Os alunos podem receber feedback em tempo real.

Desvantagens:
– Professores ou professoras e alunos e alunas devem se comprometer com um horário específico de encontro, o que nem sempre é possível para todas as pessoas.
– Existem problemas técnicos que podem causar interrupções e prejudicar a participação em sala de aula.
– Muito tempo em frente à tela pode causar fadiga.
– É mais difícil prender a atenção dos alunos por longos períodos de tempo.

Vantagens das classes assíncronas:
– A grande vantagem: flexibilidade no tempo. Os alunos podem visualizar o conteúdo quando quiser, de forma mais livre.
– Além disso, os alunos podem adaptar o conteúdo às suas necessidades assistindo várias vezes caso algo não esteja claro.
– O professor, por outro lado, tem mais controle sobre o que é apresentado nas aulas e sobre o produto final.
– É especialmente útil para atividades mais complexas, nas quais os alunos precisam de mais tempo para refletir.

Desvantagens:
– Professores e professoras não conseguem ver em tempo real se o que foi dito ou explicado foi compreendido.
– É uma forma de comunicação muito artificial já que existe um contato humano “fictício”, que não ocorre em um encontro em tempo real.
– Como os alunos não estão em contato direto com o professor ou com a professora, exige-se maior disciplina e maior responsabilidade para trabalhar o conteúdo de forma independente. Se os alunos não estão acostumados com isso, pode ser difícil no início.
– Como nas atividades síncronas, existe também a possibilidade de fadiga por ficar muito tempo na frente do computador.

Que conclusões você pode tirar disso? Bem, dependendo de qual variante você escolher ou até uma mistura das duas, tente encontrar maneiras de aproveitar ao máximo o lado positivo dessas formas de trabalho e ter ferramentas para compensar seu lado negativo. Para a fadiga, por exemplo, é importante incluir pausas da tela de vez em quando. Se a classe for apenas assíncrona, inclua suporte síncrono, se possível, por meio de reuniões periódicas para discutir o processo individual de cada aluno. Se houver tarefas mais complexas a serem concluídas, isso pode ser feito de forma assíncrona, por exemplo. Tudo dependerá de seus objetivos. Quanto mais claro você os definir, melhor.

Alemão na Áustria: livros, apps e materiais gratuitos para quebrar o tabu de uma língua monocêntrica nas aulas

por Cristina Rettenberger

Você dá aulas de alemão? Seus alunos já ficaram chocados quando, depois de aprenderem o idioma, finalmente viajaram para um país de língua alemã mas não conseguiram entender o idioma ou ser compreendidos pela população local? Não se preocupe, esse problema não é incomum e tem várias causas.

Uma delas é a tendência dos materiais didáticos de serem orientados para ensinar uma língua monocêntrica do alemão, ou seja, como se todos os lugares falassem uma única língua padrão e homogênea, enquanto a realidade é muito mais complexa: há variedades regionais, dialetos e linguagem coloquial, que variam de acordo com o lugar e a situação comunicativa. Isso ressalta a importância de integrar uma visão mais ampla e realista do que uma língua é nas salas de aula e, assim, romper com os conceitos unidimensionais e planos. Dessa forma, os alunos podem ser treinados e sensibilizados para a diversidade do idioma.

É sobre isso que foi o workshop online da professora Julia Ruck, intitulado “Alemão na Áustria”, realizado esta quarta-feira através da associação austríaca ÖDaF. Vários conceitos linguísticos fundamentais foram discutidos, como materiais de ensino e atividades que podem ajudar os alunos a desenvolver sensibilidade às variações na expressão da linguagem, com foco especial no alemão padrão austríaco e suas variedades e dialetos regionais.

Aqui, compartilhamos algumas das sugestões de Ruch para integrar esse tópico durante as aulas:

1) A página Bimm.at compartilha ideias gratuitas para atividades em sala de aula com base em material autêntico para refletir sobre os principais conceitos linguísticos, como o que é um dialeto, uma variante linguística ou uma língua padrão, com foco especial na cultura austríaca.

2) No site do Ministério Federal da Educação, Ciência e Pesquisa da Áustria, você pode baixar o livro intitulado “(Österreichisches) Deutsch als Unterrichts- und Bildungssprache“. Consiste em 72 páginas nas quais você encontrará materiais práticos para refletir sobre a diversidade da língua alemã na Áustria.

3) Com o aplicativo Deutschklang, você e seus alunos podem ouvir a pronúncia autêntica e atual de milhares de pessoas por meio de um mapa interativo que inclui todas as regiões de língua alemã.

4) Com o material digital „Deutsch als plurizentrische Sprache: Eine Einführung“, de Rudolf Muhr, os alunos podem investigar os conceitos do que é uma língua alemã pluricêntrica e sua importância.

Conferência internacional de Professores de Alemão (IDT 2022), em Viena, está com chamada aberta para apresentações

A ÖDaF está organizando a XVII Conferência Internacional de Professores de Alemão (IDT 2022) em Viena, de 15 a 20 de agosto de 2022, com o tema *mit.sprache.teil.haben. A inscrição de comunicações em 55 seções pode ser feita até 20 de outubro de 2021. Clique aqui para ver mais informações.

Congresso ABEG 2021 abre inscrições para comunicações

A ABEG (Associação Brasileira de Estudos Germânicos) abre inscrições para comunicações em seu 4º Congresso. As propostas de trabalhos podem ser apresentados em 16 seções diferentes – clique aqui para ver as propostas e aqui para acessar os resumos.

O evento ocorre do dia 24 ao dia 26 de novembro em formato online. As inscrições devem ser enviadas aos coordenadores e coordenadoras de cada seção até o dia 10/10/2021. O envio do aceite será realizado até o dia 22/10.

Convidamos todos e todas a conhecer a seção 10., com coordenação de Anisha Vetter (UNICAMP) e Ruth Bohunovsky (UFPR), coordenadora também do Centro Austríaco. Intitulada DACH(L): a diversidade linguística e cultural dos países de língua alemã na teoria e em sala de aula, essa seção pretende abarcar trabalhos que mostrem como trabalhar diferentes variações da língua alemã, considerando o alemão alemão, austríaco e suíço, no ensino de alemão no Brasil.

Grammatik kreativ: mais de 30 ideias gratuitas!

por Cristina Rettenberger

Você é professora ou professor de alemão e procura ideias para ensinar gramática com humor, imaginação e criatividade? Aqui você encontra mais de 30 ideias divertidas. 

O professor e escritor austríaco Dr. Wilfred Krenn compartilhou gratuitamente parte de seu livro “Grammatik kreativ” (Gerngroß, Krenn e Puchta). No material, você encontra exemplos de textos para praticar as estruturas gramaticais mais importantes do A1 ao B2. Desde o início, os textos integram a função comunicativa a partir de uma estrutura básica, que pode ser alterada de acordo com a  necessidade e deixa muito espaço para a imaginação. Estes exercícios de reconstrução e variação de textos/diálogos permitem aprofundar e fixar a gramática, para que ela permaneça em sua memória a longo prazo.

Agradecemos ao professor Dr. Wilfred Krenn por compartilhar o material. Clique aqui para fazer o download.

Kultur und Sprache lança novo site

O programa Kultur und Sprache lança um novo site. Lá, professores e professoras podem encontrar material didático sobre temas austríacos, mas também informações sobre cursos e eventos gratuitos que ajudam a promover uma imagem contemporânea do país e realizar um ensino de alemão mais plural e interessante. Os eventos (online e presenciais) se dirigem tanto a docentes já experientes como àqueles ainda em formação. Vale a pena dar uma olhada e se inscrever para receber o Newsletter!

O programa é atrelado ao Ministério Federal da Educação, Ciência e Pesquisa da Áustria e implementado pelo OeAD e já está ativo há 25 anos.

Ideias para a sala de aula com os melhores dicionários alemães austríacos gratuitos!

Você está procurando ideias para lidar com a diversidade da língua alemã e experimentar o seu pluricentrismo? Seguem dicas de sites que mostram alguns exemplos de como se fala na Áustria e que podem ser usados na sala de aula. 

Quem encontra primeiro as expressões mais engraçadas e criativas no alemão austríaco? Deixe sua criatividade livre na sala de aula com estes cinco dicionários divertidos:

1 – O dicionário Johannes Kepler Universität Linz

É especializado na região da Alta Áustria e explica os significados em alemão e inglês. O rosto feliz, neutro ou triste diz a você se o significado é positivo, neutro ou negativo. Super fácil de entender! Se houver um símbolo vermelho à esquerda, significa: evite usar a palavra, por favor!

2 – A plataforma online LiÖ (Lexikalisches Informationssystem Österreich)

Há mais de cem anos, uma iniciativa de vários centros de pesquisa começou a coletar as variedades dialetais de diferentes regiões (!!!). Agora, finalmente, esta coleção está acessível, embora ainda esteja em processo de conclusão.

3 – O “dicionário do povo” (Volkswörterbuch)

Photo by Matthieu Joannon on Unsplash

É um dicionário feito pelo povo e para o povo! Nesta página, os usuários podem adicionar palavras e seus significados em outras postagens, ou adicionar comentários às definições.

4 – O dicionário “Ostarrichi

Afirma ser um dos dicionários online mais completos e funciona da mesma forma que o “Volkswörterbuch“. Com a ferramenta de busca de uma palavra simples como “hallo“, é possível encontrar inúmeras expressões. Vale a pena dar uma olhada!

5 – O dicionário “Österreichisch

Aqui está a coleção de palavras do “Volkswörterbuch” e ostarrichi.org. em um só lugar! Eles já têm mais de 30.000 palavras e 35.000 comentários!

5 materiais didáticos para trabalhar o alemão austríaco

Você dá aula de alemão? Já pensou em tratar não apenas da Alemanha, mas também dos outros países de língua alemã com seus alunos? Você sabia que o alemão falado na Áustria e na Suíça tem algumas diferenças em relação ao alemão falado na Alemanha? Assim como alguém que estuda português deve saber que há diferenças entre o português de Portugal e o português falado no Brasil, certamente um aprendiz de alemão terá interesse em saber algo sobre as variantes linguísticas e diferenças culturais entre os três países de língua alemã. Para ajudar a abordar esse tema em sala de aula, selecionamos aqui uma série de materiais didáticos que abordam a variação linguística, a história e a cultura da Áustria.

1 – Introdução à variação: o material Einführung in das österreichische Deutsch, Teil 1 e Teil 2 trazem informações importantes e exemplos ilustrativos sobre o alemão austríaco, apresentando a diferenciação entre Standardsprache, Umgangsprache e Dialekt. (Indicados para os níveis B1 e B2, respectivamente).

2 – O Österreich Institut fornece gratuitamente materiais sobre diversos temas artísticos, como arquitetura ou escrita criativa. Além disso, apresentam figuras como Gustav Klimt ou o Castelo Schönnbrum. Os materiais são formulados para diversos níveis.

3 – O Centro Austríaco também elabora materiais didáticos. Já estão disponíveis um material sobre os cafés vienenses (A1) e um sobre a Imperatriz Sisi (A1-B1). 

4 – O site Mein Sprachportal oferece vários materiais digitais, incluindo exercícios com vídeo e áudio. 

5 – O livro didático Menschen, elaborado e publicado pela editora Hueber, conta com um material disponibilizado gratuitamente que aborda o alemão austríaco (materiais para o alemão suíço também estão disponíveis).