Programação do II Simpósio de Tradução Teatral: “O tradutor de teatro em questão: agência criativa, política e artística”

Confira a programação completa do evento que acontecerá na UFPR nos dias 6 e 7 de fevereiro.

Traduzir não é uma atividade neutra. A tradução nunca é “fiel” ao texto de partida, mas sempre à leitura que o tradutor ou a tradutora faz de algum texto “original”. E essa leitura depende fortemente do contexto histórico, político, ideológico em que se insere a pessoa incumbida com um projeto tradutório. Como bem lembra o estudioso e crítico de teatro Mark Fortier, “ignorar a posição de onde alguém fala tornou-se algo ingênuo” (2002, p. 13, tradução nossa). Partindo dessa premissa, o II Simpósio de Tradução Teatral pretende refletir, discutir e repensar os possíveis papéis de tradutores de teatro na cadeia interpretativa do mundo teatral. Como tradutores de teatro posicionam-se ou como são posicionados, no âmbito de seu trabalho e/ou na encenação de uma peça traduzida? Que tipos de envolvimento tradutores de teatro têm, em seu contexto, com o grupo teatral? Há remuneração pela tradução? Traduz-se por afinidade com o assunto, texto de partida ou dramaturgo ou dramaturga? Traduz-se para sobreviver? Como passatempo? Como forma de militância política? Para fins acadêmicos ou comerciais? Sob pressão de tempo ou até sob algum tipo de censura? Sozinho ou em formato colaborativo? E, afinal, como esses fatores influenciam o processo e o produto da tradução? Neste simpósio, reunimos apresentações que refletem sobre as condições, liberdades e restrições envolvidas na tradução de teatro para além das questões que se referem aos níveis micro e macrotextual. O evento com apresentações e duas oficinas de viés mais prático dará continuidade às conversas realizadas no âmbito do I Simpósio de Tradução Teatral, que ocorreu em 2020 na UFSC de forma virtual, sob o título “A tradução teatral em questão: a diversidade na teoria, nos métodos e na prática”.  

Para acessar a programação completa clique aqui.

E para participar como ouvinte faça sua inscrição aqui.

O que descobrimos sobre a língua alemã na Áustria em 2022?

Veja um resumo do foco temático do ano: “A língua alemã na Áustria”

Este ano, o Centro Austríaco apresentou uma série de eventos – entrevistas, workshops e conferências – em torno do foco temático central “A língua alemã na Áustria: falar, escrever e ensinar a diversidade linguística do alemão”. Localizada no meio de outros países de língua alemã, a Áustria apresenta uma língua com características específicas por conta da influência de fatores políticos e históricos, entre outros. Nos eventos, foram refletidas as possíveis implicações dessa diversidade tanto na comunicação do dia a dia quanto em áreas específicas, como literatura, música e ensino de alemão como língua estrangeira. 

Especialistas de universidades austríacas, alemãs e brasileiras, escritores, músicos e outros profissionais tematizaram essas variedades que se manifestam tanto regional quanto nacionalmente. 

Agradecemos a todos os participantes que apoiaram esta iniciativa e tornaram possível esta série de eventos, que apresentamos resumidamente a seguir: 

Palestra do Dr. Manfred Glauninger sobre a diversidade linguística alemã 

Como primeiro convidado, o prof. O Dr. Glauninger, sociolinguista, professor e pesquisador da Universidade de Viena e da Academia Austríaca de Ciências, fez uma palestra sobre as especificidades linguísticas do alemão austríaco, considerando fatores históricos, políticos e econômicos, bem como levando em conta os dialetos do país e outras variantes de idioma.  

Workshop sobre o Grupo de Viena com Rutchelle Salde 

Em março, foi realizado o workshop sobre o Grupo de Viena com Rutchelle K.M. Salde, estudante da Universidade de Viena. O Grupo de Viena é composto por escritores do pós-guerra que, por meio da poesia experimental e lírica, jogos de linguagem, dialetos e imagens, marcaram o modernismo austríaco. 

Composição e criatividade na música austríaca com Erwin Reisinger 

Em abril, o cantor Erwin Reisinger foi entrevistado sobre o tema composição musical e criatividade na música austríaca. Em suas canções, dialeto austríaco e melodia se fundem em uma convivência harmoniosa, seja melancólica, pensativa ou exuberantemente feliz. Em sua entrevista, ele refletiu sobre a relevância do dialeto e da identidade cultural na música austríaca e como incentivar a composição musical no ensino de alemão, entre outros. 

Workshop “Pluricentrismo na Língua Alemã” com Camila Meirelles 

Na oficina online “Pluricentrismo na língua alemã”, com Camila Meirelles, doutoranda em Estudos Linguísticos da UFPR, os participantes aprenderam mais sobre a diferença entre variedades padrão e regionais dentro da diversidade da língua alemã, com foco especial nas características do alemão austríaco. A oficina destacou a importância da consciência da diversidade linguística no aprendizado e ensino da língua alemã. 

Workshop “Cursos OeAD Gratuitos e Materiais Didáticos para Professores de Alemão” – Atrid Postl e Hedwig Lambert 

As coordenadoras do projeto de material didático gratuito em alemão da Agência Austríaca de Educação e Internacionalização, OeAD, Astrid Postl e Hedwig Lambert, mostraram como utilizar a plataforma de material didático e quais são os cursos e recursos oferecidos pela OeAD para professores de alemão como língua estrangeira.

“Sonderwege. Das österreichische Deutsch als Sprache der Literatur von Nestroy bis Jelinek”, com a crítica literária e pesquisadora Daniela Strigl 

Nesta conferência, a crítica literária e investigadora austríaca Daniela Strigl explicou quais são os efeitos artísticos da utilização de variações linguísticas na literatura, destacando o seu potencial muitas vezes satírico e subversivo ou estranho. O evento faz parte da programação da Semana da Língua Alemã 2022. 

Conversa sobre Dona Maria Leopoldina, Arquiduquesa da Áustria no Brasil, com a historiadora da ciência Christa Riedl-Dorn 

Coincidindo com a comemoração do Bicentenário da Independência do Brasil no ano de 2022, a historiadora de Ciências austríaca Riedl-Dorn relatou o papel da Imperatriz Maria Leopoldina Carolina Josefa de Habsburgo-Lorena, que se casou com Dom Pedro I em 1817 e foi mãe de Dom Pedro II. Ela apoiou expedições de vários pesquisadores austríacos e alemães no Brasil sobre fauna, flora e populações culturais. Além disso, teve um papel importante na independência brasileira. Material didático sobre a vida de Leopoldina para ensinar alemão também foi apresentado no evento. 

Literatura infantil: como despertar o interesse pelo alemão com a autora Melanie Laibl 

A autora de livros infantis e cientista da comunicação Melanie Laibl nos mostra como por meio de uma linguagem lúdica, criativa e diversificada, é possível fortalecer o interesse em aprender a língua alemã, e não só isso, mas também despertar a curiosidade de saber mais sobre o mundo que nos rodeia. 

Simpósio “Elaboração de material didático para o ensino de alemão no Brasil” 

Foram apresentados diversos projetos de produção de material didático atual, que são desenvolvidos em instituições brasileiras para atender melhor as necessidades específicas de aprendizagem do contexto brasileiro, produzindo um material diferenciado. O evento foi organizado pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da UFPR e pelo ISF (Língua sem Fronteiras) em parceria com o Centro Austríaco e acontecerá na UFPR nos dias 24 e 25 de outubro de 2022. As apresentações podem ser vistas nesta playlist.  

Estudo e bolsas na Áustria: Informações, prêmios & conversa com bolsistas 

O último evento do foco temático do ano, “Língua Alemã na Áustria”, foi uma apresentação sobre estudo e bolsas na Áustria. Foram apresentadas informações gerais sobre bolsas de estudo e oportunidades de estudo na Áustria, bem como se possibilitou uma conversa aberta com bolsistas e ex-bolsistas sobre sua experiência na Áustria. O evento terminou com um Quiz com vários prêmios sobre palavras em alemão austríaco. Mais informações sobre as bolsas podem ser vistas aqui.

Em suma, os eventos refletiram a complexidade e amplitude significativa da língua alemã na Áustria, permitindo refletir não só sobre a Áustria enquanto exemplo de diversidade cultural e linguística, mas sobre a importância e o poder das línguas em todas as suas dimensões, não só como uma ferramenta de comunicação no dia a dia ou no ambiente institucional e de trabalho, mas também como uma expressão autêntica da identidade individual e em grupo a nível cultural e social, em constante mudança e reconstrução ao longo do tempo.

II Simpósio de Tradução Teatral: “O tradutor de teatro em questão: agência criativa, política e artística”

Traduzir não é uma atividade neutra. A tradução nunca é “fiel” ao texto de partida, mas sempre à leitura que o tradutor ou a tradutora faz de algum texto “original”. E essa leitura depende fortemente do contexto histórico, político, ideológico em que se insere a pessoa incumbida com um projeto tradutório. Como bem lembra o estudioso e crítico de teatro Mark Fortier, “ignorar a posição de onde alguém fala tornou-se algo ingênuo” (2002, p. 13, tradução nossa). Partindo dessa premissa, o II Simpósio de Tradução Teatral pretende refletir, discutir e repensar os possíveis papéis de tradutores de teatro na cadeia interpretativa do mundo teatral. Como tradutores de teatro posicionam-se ou como são posicionados, no âmbito de seu trabalho e/ou na encenação de uma peça traduzida? Que tipos de envolvimento tradutores de teatro tem, em seu contexto, com o grupo teatral? Há remuneração pela tradução? Traduz-se por afinidade com o assunto, texto de partida ou dramaturgo ou dramaturga? Traduz-se para sobreviver? Como passatempo? Como forma de militância política? Para fins acadêmicos ou comerciais? Sob pressão de tempo ou até sob algum tipo de censura? Sozinho ou em formato colaborativo? E, afinal, como esses fatores influenciam o processo e o produto da tradução? Com essa chamada, buscamos contribuições que reflitam sobre as condições, liberdades e restrições envolvidas na tradução de teatro para além das questões que se referem aos níveis micro e macrotextual do texto teatral.

O evento com palestras, apresentações e oficinas dará continuidade às conversas realizadas no âmbito do I Simpósio de Tradução Teatral, que ocorreu em 2020 na UFSC de forma virtual, sob o título “A tradução teatral em questão: a diversidade na teoria, nos métodos e na prática”.

O evento acontecerá na UFPR nos dias 6 e 7 de fevereiro de 2023, para participar com uma apresentação é preciso mandar resumo da proposta até 31 de dezembro de 2022 para ambas as organizadoras Ruth Bohunovksy (ruth.bohunovsky@gmail.com) e Alinne Fernandes (alinne.fernandes@ufsc.br). Os resumos deverão ter um título, tamanho de 150 a 200 palavras e vir acompanhados de 3 a 5 palavras-chave. As apresentações serão de 15 a 20 minutos, dependendo do número de participantes. Proponentes receberão uma resposta de aceite ou recusa até o dia 8 de janeiro de 2023.

Para participar como ouvinte a inscrição deve ser feita pelo site do Centro Austríaco até 03 de fevereiro de 2023: formulário de inscrição.

Acesso à chamada aqui.

As apresentações do simpósio “A Elaboração de Material Didático para o Ensino de Alemão no Brasil” estão disponíveis no YouTube

As gravações das apresentações do simpósio “A Elaboração de Material Didático para o Ensino de Alemão no Brasil” que aconteceu nos dias 24 e 25 de outubro já estão disponíveis no canal do YouTube do Programa de Pós-graduação em Letras da UFPR. O evento teve a participação de profissionais da área e interessados que viajaram de diversas cidades brasileiras para participar do simpósio, organizado principalmente pelos professores Thiago Marino e Ruth Bohunovsky da Universidade Federal do Paraná.

Na abertura, também participaram Ricardo Marcelo Fonseca, reitor da UFPR, Judith Schildberger, ministra conselheira da embaixada austríaca, Denise Abreu e Lima (UFSCAR), coordenadora nacional da Rede Andifes Idiomas Sem Fronteiras e Jochen Hellmann, diretor do DAAD no Brasil.

Para acessar as gravações clique aqui.

E para saber mais sobre como foi o evento clique aqui.

Estudo e bolsas na Áustria: Informações, prêmios & conversa com bolsistas

Localizada no coração da Europa, a Áustria oferece uma grande variedade concentrada em uma pequena área. Os alunos que já estudaram na Áustria concordam que o país oferece grande riqueza e diversidade cultural, bem como uma experiência social inesquecível para estudantes internacionais.

Neste evento online, que acontecerá no dia 28 de novembro às 17:30 (horário de Brasília), os participantes poderão falar diretamente com bolsistas e ex-bolsistas sobre sua experiência na Áustria, além de receber informações gerais sobre bolsas e oportunidades de estudo na Áustria.

É uma excelente oportunidade para esclarecer dúvidas sobre o processo de inscrição, tipos de bolsas e como obtê-las, e conversar com eles sobre sua experiência. Além disso, haverá uma variedade de prêmios para os participantes que responderem corretamente ao nosso Quiz de Palavras em Alemão Austríaco. 

Com este programa, o Centro Austríaco apresenta seu último evento do foco temático do ano “Língua alemã na Áustria: falar, escrever e ensinar a diversidade linguística do alemão”. Estamos ansiosos para vê-los lá!

Clique aqui para se inscrever.

Simpósio “A elaboração de material didático para o ensino de alemão no Brasil”

Nos dias 24 e 25 de outubro aconteceu o simpósio sobre a elaboração de material didático para o ensino de alemão no Brasil. Profissionais da área e interessados viajaram de diversas cidades brasileiras para participar desse evento único, organizado principalmente pelos professores Thiago Mariano e Ruth Bohunovsky da Universidade Federal do Paraná.

Na abertura, também participaram Ricardo Marcelo Fonseca, reitor da UFPR, Judith Schildberger, ministra conselheira da embaixada austríaca, Denise Abreu e Lima (UFSCAR), coordenadora nacional da Rede ANDifes Idiomas Sem Fronteiras e Jochen Hellmann, diretor do DAAD no Brasil. A introdução do evento enfatizou a importância desse tipo de projetos, que contribui para a formação de professores, a democratização do ensino e promove o intercâmbio internacional, além de incentivar a educação sobre a diversidade cultural linguística.

Após a abertura, Poliana Arantres (UERJ) tomou a palavra, enfatizando o problema dos livros didáticos que representam dispositivos de poder e a necessidade de uma análise crítica deles. Os livros didáticos alemães são muitas vezes produzidos fora do país por uma equipe de especialistas dentro do contexto europeu, elaborados com conteúdo que não leva em conta a realidade específica de contextos específicos fora da Europa e muitas vezes cai em clichês e estereótipos ao tentar representar conteúdo cultural. A ausência de livros didáticos críticos, a homogeneização e a falta de investimento na representatividade das comunidades brasileiras, que, portanto, não se identificam com os temas, são alguns dos problemas centrais. Portanto, há uma necessidade política de desmantelamento e atividades mais contextualizadas com princípios claros, como espaço de crítica, produção coletiva, representação discursiva e multilíngue, quebra do mito monolíngue e desconstrução de clichês. 

O projeto editorial Zeitgeist com interface digital também foi introduzida pela professora Dörthe Uphoff (Universidade de São Paulo). Os cinco pontos de partida deste projeto abordam a missão do CEL_Unicamp, que busca acima de tudo promover a formação de pessoas críticas em realidades multiculturais e o respeito à diversidade linguística e cultural. Outros aspectos centrais para a criação do material são a inclusão de textos autênticos desde o início, o uso do português como língua de mediação e a promoção da autonomia segundo a concepção freiriana, entre outros.

Da mesma forma, ocorreu a apresentação do Centro Austríaco e seu projeto de produção de material didático, liderado por Ruth Bohunovsky, a aluna Alessandra Freitas mostrou um exemplo específico do material produzido sobre a cantora Conchita Wurst, disponível aqui. Esse projeto conta com o apoio da OeAD, Agência Austríaca para a Educação e Internacionalização e, portanto, também com a leitora da OeAD, Cristina Rettenberger. A OeAD possui sua própria plataforma online gratuita para materiais didáticos e eventos de formação online para professores nesta página: kulturundsprache.at.

Além disso, o evento contou com a presença da leitora do DAAD Sabine Reiter (UFPR), que apresentou a iniciativa e necessidade do desenvolvimento de um banco de dados de materiais didáticos para o ensino de alemão nas escolas brasileiras, para que os professores possam preparar suas aulas individualmente tendo acesso gratuito a essa plataforma. Dado o crescente interesse pela língua alemã cada vez mais por jovens principiantes, esta iniciativa responde às necessidades e tendências atuais nesta área.

A leitora do DAAD Reseda Streb (UFC) também participou deste evento, explicando a iniciativa DHoch3, que tem uma estrutura semelhante à de um livro didático em plataforma online com possibilidade de materiais complementares para ensinar, literatura científica adicional e muito mais. Esta iniciativa promove a formação gratuita de professores para poderem utilizar a plataforma para o ensino de alemão.

Sob o título “Alemão para fins acadêmicos” o professor Ebak Bolacio Fliho (UFF) introduz um curso, cujo objetivo principal é preparar os alunos para o cotidiano universitário e as tradições acadêmicas na Alemanha, pois muitas vezes há falta de conhecimento sobre esses temas, apesar da grande interesse na Alemanha como um lugar acadêmico. O trabalho contou com o apoio e colaboração de professores do DAAD, para desenvolver o curso em conjunto, desenvolvendo e selecionando diferentes materiais, enfatizando sobretudo estratégias de leitura e escrita para fins acadêmicos, mas ao mesmo tempo preparando os alunos para o encontro intercultural.

O dia 24 teve um encerramento festivo com o convite da professora Catarina Portinho Nalauck (UFPR) para a colação de Grau da segunda licenciatura em Letras do Alemão do projeto PARFOR.

 No dia 25 de outubro aconteceu a apresentação da rede Anfides Línguas Sem Fronteiras. Denise Abreu e Lima (UFSCAR) e Thago Mariano (UFPR) apresentaram os componentes curriculares desses cursos, ressaltando a importância de que “a internacionalização só é possível com apoio e base de línguas estrangeiras”. A seguir, os alunos Mariana Ceyimbra Bouscheid e Antionio Paulo Steffen Neto da UFPR apresentaram suas experiências de participação nos cursos do IsF, analisando áreas de crescimento e fortalezas dos cursos.

O simpósio foi encerrado com sucesso, com duas oficinas de desenvolvimento de material didático para o ensino de alemão no contexto universitário brasileiro com Dörthe Uphoff (USP) e Polaina Arantes (UERJ), nas quais o público teve a oportunidade de ter mais prática sobre o processo de fazer material, acompanhado de reflexão crítica e vários aspectos a considerar na hora de fazer material.

Dessa forma, o simpósio expressou a necessidade da elaboração de materiais que melhor atendam as necessidades dos alunos no contexto brasileiro, tanto nas escolas quanto no nível universitário, que levem em conta a diversidade linguística e cultural, a reflexão crítica prepare melhor caminho para estudantes para intercâmbios com outras culturas e línguas.

Para acessar as gravações as gravações clique aqui.

Evento online “Was war los in Wien?”

A 3º edição da série Deutsch Vernetzt de 2022, intitulado “Was war los in Wien?”, será realizado online na sexta-feira, dia 21 de outubro, das 14 às 17 horas. O evento é uma oportunidade para conhecer mais de 20 trabalhos que professores e docentes de todo o Brasil apresentaram durante o Congresso Internacional de Professoras e Professores de Alemão (IDT) em Viena. Ruth Bohunovsky, coordenadora do Centro Austríaco, apresenta uma fala intitulada “Dach-Lehren und -Lernen in zielsprachenfernen Ländern auf Anfängerniveau” sobre o projeto acadêmico da Universidade Federal do Paraná que realiza a elaboração de materiais didáticos para o ensino a partir do princípio DACH, e Alessandra Freitas, participante do centro, fala sobre a tematização de Conchita Wurst na produção de material didático em sua apresentação intitulada “Conchita Wurst kommt zum DaFUnterricht”.

Nesse evento, vocês podem assistir de graça algumas das apresentações que foram feitas durante o Congresso Internacional de Professoras e Professores de Alemão que aconteceu em Viena, em agosto deste ano. Uma ótima oportunidade para quem tiver interesse em participar do próximo congresso, que acontecerá em 2025 em Lübeck.

Para acessar a programação completa do evento clique aqui e para fazer a inscrição acesse o link aqui.

Bolsas para a escola de inverno “A descoberta da modernidade” da Universidade de Viena

A escola se localiza em Viena, onde ainda são visíveis vestígios da cultura marcante do final do século XIX e início do século XX. O programa de duas semanas combina cursos acadêmicos de primeira classe com um extenso programa social e cultural. A rica herança cultural de Viena, especialmente os museus, levará a uma compreensão completa da contribuição do fin-de-siècle para a modernização da Europa.

Esse programa único consiste em palestras de alto nível pela manhã e excursões guiadas na cidade de Viena, bem como visitas a vários museus à tarde. Fora da estrutura das aulas, Viena oferece muitas oportunidades para explorar outras atrações culturais e históricas.

O ambiente acadêmico do curso incentiva o intercâmbio intercultural e social e favorece o entendimento mútuo entre a população estudantil internacional. Assim, os participantes ampliam seus horizontes, conhecem colegas de diferentes áreas de estudo, fazem amigos para a vida e constroem conexões para suas futuras carreiras profissionais.

Existe um vídeo para oferecer algumas impressões do univie: escola de inverno. Por favor, clique aqui para ter acesso ao material.

Dado o aspecto intercultural e interdisciplinar do programa, nossas ofertas de cursos são, sem dúvida, de interesse para estudantes de todas as áreas de estudo.

Para informações mais detalhadas sobre a universidade: escola de inverno para estudos históricos culturais, visite nossa página clicando aqui.

Também existe a possibilidade de acessar as bolsas. Para mais informação é só clicar aqui. O prazo de inscrição para a escola de inverno é 30 de novembro de 2022.

Simpósio “Elaboração de material didático para o ensino de alemão no Brasil”

O evento organizado pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da UFPR e pelo ISF (Idioma sem Fronteiras) em parceria com o Centro Austríaco acontecerá na UFPR nos dias 24 e 25 de outubro de 2022.

Em sua grande maioria, os livros didáticos que usamos no ensino de alemão no Brasil são importados da Alemanha e foram produzidos para aprendizes no mundo todo. Nem sempre atendem da melhor forma possível as necessidades do nosso contexto de ensino aqui no Brasil. Diante disso, nos últimos anos, alguns especialistas de instituições brasileiras de ensino têm começado a produzir material próprio e diferenciado que consideram mais adequado para o público do nosso país ou para grupos ainda mais específicos (por exemplo, discentes universitários, crianças etc.).

Nesse simpósio, serão apresentados projetos de produção de material didático atualmente em desenvolvimento em instituições de pesquisa no Brasil. O simpósio será uma oportunidade de conhecer esses projetos e suas propostas, conversar com os autores e as autoras e discutir com especialistas, professores e professoras de alemão sobre como produzir, avaliar e eventualmente adaptar material didático para cada contexto específico.

O evento será presencial, a participação é gratuita e os participantes com inscrição terão direito a certificado.

Mais informações sobre horários, salas e programação em anexo aqui.

Inscrições pelo site do Centro Austríaco até 21 de outubro: formulário de inscrição.

Lançamento do livro Imperatriz Leopoldina: Um Grito de Independência

No dia 5 de setembro às 19 horas acontecerá o lançamento do livro “Imperatriz Leopoldina: Um Grito de Independência” no Colégio Visconde de Porto Seguro campus Morumbi – SP. O evento também será transmitido on-line pelo canal do Youtube do Instituto Martius-Staden.

O livro conta a história da Imperatriz Leopoldina e sua participação direta no processo de Independência do Brasil, assim como outros aspectos de sua vida e um novo olhar sobre o papel da mulher na história brasileira.

O Centro Austríaco também possuí um material didático sobre essa figura histórica e o evento “Dona Leopoldina, uma arquiduquesa da Áustria, na terra das fadas e a independência do Brasil” disponibilizado no Youtube.