Programação 2022: Palestra sobre linguagem e identidade com Dr. Glauninger

O Centro Austríaco já começa a preparar sua programação para 2022: e já está confirmada uma palestra com o professor Dr. Manfred Glauninger sobre o importante papel que a linguagem desempenha para a identidade na sociedade, com foco na Áustria. Qual é o papel dos dialetos? Como e por que uma linguagem se transforma com o tempo?

Manfred Glauninger. CC-BY 4.0, Sandra Lehecka.

Manfred Glauninger é sociolinguista do Centro de Humanidades Digitais da Academia Austríaca de Ciências e gerente de projetos no departamento “Variação e mudança no alemão na Áustria”. Ele também leciona na Universidade de Viena e dirige o projeto “Cartografia Dialética Austríaca 1924-1956”. Saiba mais sobre Dr. Manfred Glauninger aqui.

Em breve mais informações.

Bolsas para programa online de estudos de história e cultura austríaca

Burgtheater, em Viena.
Unknown author, Public domain, via Wikimedia Commons

Você é fascinado por história e cultura e quer aprender mais sobre grandes pensadores e sua influência na história europeia? Então, não hesite em se inscrever neste programa oferecido pela escola de inverno da Universidade de Viena!

No curso, você pode explorar o desenvolvimento da sociedade por meio da psicologia, das artes, da música e da literatura em Viena por volta de 1900. Qual a influência que grandes pensadores como o psicanalista Freud, pintores como Klimt ou músicos como Mahler tiveram em diferentes culturas europeias e em todo o mundo? Como a cultura fin-de-scièle da monarquia dos Habsburgos contribuiu para a modernização da Europa?  Por meio de conferências interdisciplinares, é possível aprofundar os conhecimentos nestes temas. As aulas são ministradas por professores com experiência internacional e acadêmicos de destaque. Além disso, o programa inclui um tour online por Viena. Você poderá conhecer, entre outros, a arquitetura do famoso movimento Art Noveau, a famosa Ringstraße e muito mais!

As inscrições se encerram no dia 31 de dezembro. Mais informações:

Informações sobre o programa online: http://shs.univie.ac.at/winter-school

Informações sobre o procedimento de inscrição: https://shs.univie.ac.at/winter-school/application-fees/application/

Informações sobre a bolsa: https://shs.univie.ac.at/winter-school/application-fees/scholarship/

Se quiser mais informações sobre bolsas e possibilidades de financiamento para estudos na Áustria, clique aqui.

ABEG prorroga o prazo de inscrição de comunicações

O 4º Congresso da Associação de Estudos Germanísticos prorroga o prazo de inscrição de comunicações para o dia 24 de outubro. O evento acontece entre os dias 24 e 26 de novembro de 2021 em formato online. Clique aqui para ver as propostas de seções e aqui para acessar os resumos.

Também convidamos todas e todos a conhecer a seção DACH(L): a diversidade linguística e cultural dos países de língua alemã na teoria e em sala de aula, organizada por Ruth Bohunovsky (UFPR), coordenadora do Centro Austríaco, e Anisha Vetter (UNICAMP). Confira a descrição:

DACH(L): a diversidade linguística e cultural dos países de língua alemã na teoria e em sala de aula
Criado nos anos 1990 para substituir as “ABCD-Thesen”, o conceito “DACH(L)” – acrônimo que representa os três países de língua alemã Alemanha (D), Áustria (A) e Suíça (CH), assim como a pequena Liechtenstein – continua presente e relevante na área de ensino/aprendizagem de alemão como segunda língua/língua estrangeira. A coletânea Weitergedacht – Das DACH-Prinzip in der Praxis (Shafer, Middeke, Hägi-Mead, Schweiger 2020) – que, aliás, foi publicada integral e gratuitamente na internet – mostra a atual diversidade de abordagens teóricas e práticas relativas à questão de como, porque e em que medida abordar em sala de aula assuntos ligados à diversidade cultural e linguística dos países de língua alemã. Hoje, há unanimidade de que as três variações nacionais do idioma alemão, o alemão, o austríaco e o suíço, são igualmente corretas e que temas e discursos relacionados com todos os países e regiões de língua alemã devem ser integrados no ensino, em livros didáticos e em provas oficiais. Partindo dessas premissas, esta sessão tem como objetivo refletir como o conceito DACH(L) pode e deve fazer parte do ensino de alemão como LE no Brasil, um país muito distante dos países de língua alemã e onde a maioria dos aprendizes se encontra em níveis iniciais. Convidamos a participar da nossa sessão todas e todos interessadas/os em questões como: a diversidade linguística do alemão, isto é, as três variações nacionais consideradas Standarddeutsch, pode e/ou deve ser levada em consideração no ensino da língua no Brasil? Em que momento, em que medida e com que material didático esse tema deve ser abordado? Como podemos tratar de assuntos culturais relacionados aos diversos países e regiões de língua alemã, sem lançar mão de estereótipos turísticos e/ou culturais? Como podemos entender o conceito de “cultura” no intuito de estabelecer um diálogo entre a teoria e a prática? Quais as abordagens teóricas e didáticas mais úteis, mais atuais ou mais relevantes para nos ajudar a estabelecer esse diálogo de uma maneira viável para os docentes e benéfica para os aprendizes?

Anisha Vetter (UNICAMP)
Ruth Bohunovsky (UFPR)

Em caso de dúvidas, escrever para ruth.bohunovsky@gmail.com. As propostas de comunicações podem ser enviadas para o mesmo endereço.

Convite para aula aberta sobre Stefan Zweig

O Instituto Martius-Staden de Ciências, Letras e Intercâmbio Cultural Brasileiro-Alemão convida para uma aula pública sobre o escritor Stefan Zweig.

A aula virtual será ministrada pela Sra. Kristina Michahelles, jornalista de economia e trabalhou no Jornal do Brasil, na revista Veja e na Rede Globo. Além disso, é autora, editora e tradutora de vários livros. Em 2013, ganhou o Prêmio Jabuti na categoria de tradução do alemão para o português. Atualmente, é diretora da Casa Stefan Zweig – Petrópolis-RJ.

Data: 05 de outubro de 2021

Horário: 14h

Local: canal do Instituto Martius-Staden no YouTube 

As atividades do Instituto Martius-Staden destinam-se a fomentar o intercâmbio cultural entre o Brasil e países de língua alemã, como a Alemanha, a Áustria e a Suíça. A principal atuação do Instituto Martius-Staden é manter acessível ao público em geral um dos mais importantes acervos sobre a imigração dos povos de língua alemã para o Brasil, formado por documentos, jornais, livros, mapas, fotografias e outros materiais.

5 razões para estudar na Áustria

por Cristina Rettenberger

Áustria, um país pequeno com uma influência mundial grande: Seja na área da psicologia com Freud, da arte com Klimt ou da música com as sinfonias de Mozart, existem razões de sobra para mostrar porque a experiência de estudar na Áustria pode ser uma das melhores decisões em sua vida.

Aqui apresentamos cinco razões para estudar no país:

  1. Arquitetura, arte, música e literatura
Belvedere, em Viena

Do centro histórico de Salzburgo, declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco, à incrível arquitetura clássica vienense, uma mistura incomparável entre o moderno e o antigo, com suas carruagens e seus palácios, a Áustria tem algo para todos. Clássico e moderno se unem em uma simbiose perfeita, natureza e tecnologia consolidam laços sustentáveis ​​sem perder a beleza. Esta é a Áustria.

2. Conheça a natureza

Hallstatt

Montanhas majestosas cercadas por lagos mágicos e florestas exuberantes, esta é a Áustria. Dê uma escapada no inverno para esquiar nos Alpes e no verão para nadar nos lagos pitorescos do país. Se você adora esportes ao ar livre, a Áustria irá surpreendê-lo com com sua beleza e majestade.

3. Viena: a cidade com a melhor qualidade de vida do mundo

Viena sem dúvida bateu um recorde, sendo por dez anos eleita a cidade com melhor qualidade de vida do mundo! Seja cultura, tempo livre, clima econômico, política ou segurança social, Viena é e continua a ser uma cidade com a qual muitos podem aprender.

4. Comida e bebida deliciosa

Você adora café? Então a Áustria é definitivamente o seu lugar! A cultura do café tem uma longa tradição no país, até os maiores pensadores deram rédea solta à sua inspiração nos cafés mais antigos da Áustria … Lá, junto com uma Sachertorte ou um Apfelstrudel, não pode faltar nada para ser feliz.

5. Áustria: o coração da Europa

Em uma viagem de trem saindo da Áustria, você pode saborear um delicioso gelatto na bela Itália ou uma cerveja na Oktoberfest de Munique. Graças às excelentes ligações de mobilidade entre os países vizinhos, em poucas horas poderá dar uma ideia dos 8 países que circundam o coração da Europa.

Quer saber mais? Descubra aqui bolsas e possibilidades de financiamento de estudos na Áustria.

“A República Kugelmugel”: a curiosa tentativa de um mini-mundo próprio

Existem várias histórias curiosas que merecem ser contadas. Esta é um delas: uma história daqueles sonhadores criativos que ousaram desafiar as fronteiras políticas geográficas e criar o seu próprio “mini mundo”. Apresentamos a República de Kugelmugel.

Como o próprio nome indica, se trata de uma casa em forma de esfera (Kugel) do artista Edwin Lipburger, construída em um campo público sem qualquer permissão. Como consequência dessa pendência judicial, uma vez que o estado da Baixa Áustria não aceitou a construção desta habitação esférica, Lipburger reagiu e auto proclamou o espaço como a sua própria república “Kugelmugel”, protestando com vários cartazes. Por conta disso, Lipburger foi processado e preso por várias semanas.

Esses eventos geraram discussões polêmicas sobre como o estado lida com a liberdade artística. Ironicamente, sua prisão aconteceu ao mesmo tempo que o reconhecimento do Estado Livre de “Artiopia” no Tirol/Áustria. O nome é um composto entre “arte” e “utopia” e se trata de um estado artístico como parte de um evento do fórum europeu Alpbach no Tirol. “Artiopia” existiu por oito dias.

A reflexão sobre este evento provavelmente levou à liberação do artista de Kugelmugel. “Eu fracassei por 10 anos e isso… eu sabia” Lipburger disse ao noticiário da ORF. “O fracasso também é sucesso. Só com sinais negativos … Se tivesse dado certo, a princípio me pareceria questionável. Este é um território novo e desconhecido, daí o fracasso“. Por fim, o parque público Prater, em Viena, ofereceu “asilo” à Kugelhaus, onde ela está até hoje. A esfera, que se encontra na “praça antifascista”, não tem mais de 100 metros quadrados e é uma atrações turísticas.

Quer saber mais sobre a Kugelhaus? Veja um vídeo no site da ORF.

“Artiopia” e “Kugelmugel” não são as únicas tentativas criativas de um mini-mundo artístico e independente. Vale também mencionar a “República da Ilha das Rosas”, em Rimini, Itália, na qual um engenheiro italiano construiu sua própria mini-ilha e declarou sua independência. O projeto foi tão longe que chegou a criar passaportes, dinheiro e adotou o esperanto como língua oficial – o que deu início a um grande debate político a nível internacional. Infelizmente, o projeto foi dinamitado pelo exército italiano. A história é tão interessante que virou até filme: “A incrível história da Ilha das Rosas”.

Você conhece mais histórias desse tipo? Deixe nos comentários!

Pandaemonium Germanicum publica dossiê sobre a Áustria

A revista Pandaemonium Germanicum lançou o dossiê “A Áustria e sua literatura no Brasil e no mundo“, com 16 artigos sobre autores e autoras austríacas: incluindo um artigo de Helmut Gollner, autor do livro Áustria: uma história literária, sobre a temática do ódio na literatura austríaca contemporânea e um artigo de Ruth Bohunovsky, coordenadora do Centro Austríaco, sobre Johann Nestroy.

O dossiê contempla também artigos sobre a monarquia Austro-húngara e seus escritores judeus (Luis Sérgio Krausz); o exílio de Leopold von Adrian, Paul Frischauer e Otto Maria Carpeaux (Ursula Prutsch); o conceito de Mitteleuropa no pensamento de Hugo von Hofmannsthal, Leopold von Andrian e Otto Maria Karpfen (Helmut Galle); a literatura do Entre-Guerras de Hofmannsthal, Musil e Zweig (Norbert Christian Wolf); os imaginários europeus sobre o Brasil na obra da viajante Ida Pfeiffer (Gisele Eberspächer); o observador fotográfico em Contemplação, de Kafka (Juliana Lugão); a memória na obra de Paul Celan e Didi-Huberman (Luiz Carlos Abdala Junior); a relação entre estética e história em Ingeborg Bachmann e Thomas Bernhard (Alexandre Flory); a presença da poesia de Hölderlin no romance Desejo, de Elfriede Jelinek (Uta Degner); reflexões sobre o poema Réquiem a uma amiga, de R.M. Rilke (Kathrin Rosenfield), a herança judaica de Sigmund Freud (Érica Schlude Wels); as pausas, interrupções e silêncios nas obras teatrais de Josef Hader (Rainer Guggenberger); e a presença de aspectos cultuais austríacos no livro didático DaF Kompakt neu (Jean Paul Voerkel e Carla Jeucken).

A revista Pandaemonium Germanicum é publicada desde 1997 pela Área de Alemão do Departamento de Letras Modernas da  FFLCH/USP e pelo Programa de Pós-Graduação em Língua e Literatura Alemã.

Centro Austríaco se prepara para lançamento de sua sala

A equipe do Centro Austríaco finalizou essa semana a montagem de sua sala em Curitiba – que será inaugurada quando a Universidade Federal do Paraná retomar as atividades presenciais. O espaço conta com um ambiente para aulas e reuniões, além de uma biblioteca de autores austríacos em alemão e em português.

A iniciativa conta com o apoio da Embaixada da Áustria, da Universidade Federal do Paraná, do Consulado da Áustria em Curitiba, da agência de viagens Brazil Way e o patrocínio da locadora de veículos Referência Rent a Car. A sala fica no quinto andar do prédio Dom Pedro I, na reitoria da Universidade Federal do Paraná (Rua General Carneiro, 460).

Além disso, o Centro Austríaco prepara as atividades para o fim de 2021, que contam com: a conclusão do curso “Não quero teatro!”, o lançamento da tradução dos Microdramas de Wolfgang Bauer, uma oficina de tradução com Kristina Michahelles, o lançamento de materiais didáticos – além, claro, da inauguração do espaço físico.

Notícias fáceis de entender em alemão

por Cristina Rettenberger

Você quer adquirir o hábito de ler e escutar textos em alemão e, ao mesmo tempo, manter-se atualizado com as notícias de países de língua alemã? Aqui estão iniciativas austríacas que apresentam notícias em linguagem simples. Se você é um professor de alemão, pode aproveitar este material gratuito para usar com seus alunos para trabalhar, por exemplo, em estratégias de leitura (clique aqui para saber mais sobre estratégias de leitura). 

1. Recomendamos fortemente o projeto da APA Nachrichten leicht verständlich. A grande vantagem deste site: notícias diárias com uma ou mais versões simplificadas e ordenadas de acordo com o nível alemão correspondente (A1-C2). As palavras difíceis são simplificadas e/ou explicadas separadamente.

2. Dois dos jornais mais populares da Áustria, Kurier e Wiener Zeitung, agora também oferecem notícias fáceis de entender sobre uma grande variedade de tópicos: Kurier Einfache Sprache e Wiener Zeitung Leichte Sprache.

3. Se você estiver principalmente interessado em política, o site RECHTleicht.at tem como objetivo torná-lo compreensível e acessível a todos. Além disso, eles oferecem as últimas notícias neste link

4. Se você preferir ouvir as notícias em vez de lê-las, recomendamos o Podcast Radio Wien einfache Nachrichten. Todo domingo você pode ouvir as notícias mais importantes em linguagem clara e fácil de entender. Os áudios duram cerca de 5 minutos.

Não queremos deixar o site einfachinformiert.at passar – o projeto ganhou vários prêmios por conta de sua ideia inovadora. Infelizmente, está inativo no momento. Esperamos que voltem a ativa em breve!