A equipe do Centro Austríaco adere aos numerosos protestos e à consternação mundial que as notícias, imagens e informações sobre a guerra na Ucrânia desencadearam. Nada justifica tal violência e brutalidade contra milhões de civis e inocentes. A indignação que sentimos não depende da nossa nacionalidade – como sabemos, boa parte da população russa também não concorda com os ataques em solo ucraniano. Ao mesmo tempo, como vimos no Brasil nos últimos dias, descendentes de ucranianos ou pessoas que têm algum vínculo familiar ou afetivo com a Ucrânia, têm se destacado em manifestações públicas de protesto.

Nesse contexto, entendemos que seja oportuno lembrar aqui alguns dos inúmeros vínculos e a história que a Ucrânia e a Áustria têm em comum. Começamos com a proximidade geográfica: a distância entre Viena e a fronteira ucraniana é menor do que aquela que separa a capital austríaca de Bregenz, capital do estado de Vorarlberg, no oeste do país. E nem sempre os dois países foram divididos por fronteiras nacionais.

Ao longo dos últimos anos, a política oficial austríaca não se distanciou criticamente da Rússia, mesmo quando a repressão à liberdade de opinião e ao jornalismo livre naquele país já era conhecida e reconhecida por todos, e mesmo quando Putin decidiu anexar a Criméia. Porém, numa visita oficial ao pequeno país alpino, o presidente russo foi lembrado que a Ucrânia já fizera parte da Áustria no passado. Na verdade, não foi a Ucrânia inteira, apenas parte da região oeste que integrava o império dos Habsburgos (como parte da província de Galícia, extinta após a Primeira Guerra Mundial), entre 1864 e 1918. Esse fato não tem relevância alguma na política europeia atual, mas explica os laços históricos, culturais e familiares que existem entre muitos habitantes dos dois países. Aliás, foi da Galícia que partiu a grande maioria dos imigrantes ucranianos que vieram ao Brasil.  

Antes da Primeira Guerra Mundial, Viena, Lwiw e Chernivtsi  (hoje Ucrânia), Cracóvia (hoje Polônia) e muitas outras cidades hoje pertencentes a diversas nações europeias faziam parte do império multilíngue austro-húngaro. Por isso, muitos jovens da região da Galícia e de todo o império decidiram se mudar para Viena para trabalhar ou cursar a universidade lá. Entre eles, por exemplo, Iwan Franko (1856-1916), um dos escritores fundadores da literatura ucraniana, e o famoso escritor em língua alemã Joseph Roth, nascido em Brody (hoje Ucrânia), em 1894. Enquanto estava em Viena como estudante universitário, sua pátria Galícia foi extinta e essa perda se tornou seu grande trauma e tema constante em toda a obra de Roth, que a partir de então se via como um homem desenraizado. Muitos escritores famosos de língua alemã – como Bruno Schulz, Jósef Wittlin, Manès Sperber, Rose Ausländer, Paul Celan, Karl Emil Franzos e outros – dividem com Roth essa experiência: nasceram na região de Galícia, foram socializados no seu contexto cultural e entenderam sua extinção como divisória em suas vidas. Suas obras pertencem hoje ao rico acervo da literatura mundial escrita em língua alemã. Entre os autores mais recentes, foi sobretudo Martin Pollack que se dedicou, no seu livro fictício Para a Galícia (Nach Galizien), ao registro de histórias e memórias daquela parte da Ucrânia que fazia parte do império austro-húngaro. Já a guerra atual, além de custar milhares de vidas, tem como uma das suas consequências o apagamento de histórias e de riquezas culturais da Ucrânia. 

As relações históricas entre Ucrânia e a Áustria são de longa data e complexas. Para mais informações, acesse por exemplo um artigo publicado neste domingo no jornal Der Standard. Sobre as relações austro-ucranianos no âmbito cultural e literário ao longo da história, encontram-se informações em Áustria: uma história literária – Literatura, cultura e sociedade desde 1650 (Klaus Zeyringer, Helmut Gollner. Tradução e adaptação de Ruth Bohunovsky, editora da UFPR, 2019). No Centro Austríaco estão disponíveis para empréstimo diversos títulos de Joseph Roth em tradução brasileira.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s