A história da Biblioteca Nacional da Áustria tem seu início no século XIV, mas hoje a instituição procura não ser apenas um espaço histórico, mas também um lugar para entrar em contato com a literatura moderna e contemporânea. Um exemplo disso é o Literaturmuseum de Viena, um dos quatro museus vinculados à Biblioteca Nacional. Está situado na Johannesgasse, no centro da cidade, no mesmo prédio em que o dramaturgo mais famoso do século XIX, Franz Grillparzer, trabalhou durante mais de vinte anos como diretor de arquivo. Uma visita ao Museu de Literatura é ao mesmo tempo uma viagem à história da literatura austríaca e uma possibilidade de conhecer melhor a produção literária atual. 

Exposição sobre Stefan Zweig no Museu de Literatura de Viena. Foto: Divulgação/Literaturmuseum.

Além de uma mostra permanente sobre a literatura dos séculos XX e XXI – repleta de objetos com relevância literária, gravações de áudio, vídeos, trechos de obras famosas e apresentações de nomes esquecidos, mas relevantes para a literatura do país – o museu exibe também exposições temporárias. Neste momento, está em cartaz a mostra “Stefan Zweig – Weltautor” (“Stefan Zweig – escritor do mundo”). A exposição foca o papel de Zweig como autor de língua alemã mais lido e traduzido no mundo e sua relação com países e personalidades históricas universais. Zweig realizou muitas viagens, por exemplo, à Rússia, à Índia, aos Estados Unidos, a muitos países europeus etc. e, como sabemos, se exilou no Brasil. A exposição mostra, por exemplo, muitos cartões-postais escritos por Zweig durante suas viagens e fotos feitas pelo próprio autor em lugares famosos e exóticos ao redor do mundo. São testemunhos fascinantes de uma outra época, em que viajar ainda demandava mais tempo e um espírito mais aventureiro do que hoje. 

Zweig foi um escritor do mundo não apenas por ter sido um viajante assíduo e por ter contado histórias ambientadas nos mais diversos países do mundo, mas também porque se entendia como engajado crítico de qualquer tipo de nacionalismo e como defensor de ideias humanistas e pacifistas. Mas, desde os primeiros anos de seu sucesso e fama, havia também vozes críticas tanto em relação à figura pública, mas também ao estilo literário de Zweig. Hermann Hesse, por exemplo, anotou: “Não gosto do estilo dele, é muito artificial e exagerado, mas fora isso… “). Tudo isso é tema da exposição. 

Quer conhecer o Museu de Literatura de Viena e a exposição sobre Stefan Zweig, mas não tem como ir até Viena? Faça então uma visita virtual ao museu e conheça a localidade, seu arquivo e alguns objetos curiosos, além de ver cenas de peças teatrais famosas e ouvir trechos literários ou sobre literatura, lidos pelo ator Robert Reinagl, membro do elenco do Burgtheater vienense. Aliás, alguns dos autores apresentados nesse passeio virtual já foram tema de pesquisas realizadas no Centro Austríaco, como Ida Pfeiffer, Ingeborg Bachmann, Paul Celan, Thomas Bernhard ou Peter Handke. 

Quer passear de modo virtual pela exposição sobre Stefan Zweig? E só clicar nesse link.  Aqui, recebemos um tour guiado pela exposição, conhecemos objetos do arquivo pessoal de Zweig, fotos e cartões-postais que ficaram das suas viagens, e ouvimos trechos de livros dele – por exemplo, a famosa passagem em que relata o impacto que sentiu da paisagem do Rio de Janeiro ao chegar pela primeira vez na então capital do Brasil, a bordo de um navio vindo da Europa. 

Cartões postais das viagens de Zweig. Foto: Ruth Bohunovsky.

No site do Museu de Literatura de Viena encontram-se também muitas outras informações sobre exposições já realizadas, eventos literários, etc.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s